Minha Conta

Entrar

Alimentos Snacks e Cereais Bebidas Suplementos Alimentares Bazar Granel Kits Promoções Clubes
BlogAjuda

Lista de alimentos que contêm glúten? Confira aqui

Ver mais produtos em Sem Glúten

Alimentos que contêm glúten devem ser evitados por pessoas celíacas. A doença é uma reação alérgica à substância que pode causar uma inflamação do intestino, pela má absorção do elemento.

Mas mesmo para quem tem que conviver com essa realidade diariamente, ainda é difícil saber de cor quais alimentos que contêm glúten ou não. Até porque, mesmo conhecendo os alimentos puros, no processo de produção de um produto, pode acontecer uma contaminação cruzada, pela presença de outros ingredientes.

Neste texto, vamos explicar um pouco mais sobre a doença celíaca e listar os alimentos que devem ser evitados por conter glúten, além de indicar as bebidas que estão liberadas mesmo para quem sofre com o problema. Acompanhe!


-

Rejeição ao glúten

A enteropatia sensível ao glúten ou doença celíaca é uma condição crônica e autoimune. Resumidamente, é uma reação do sistema imunológico, o responsável pela proteção do organismo, ao glúten presente nos alimentos.

O problema ocorre quando as partículas não digeridas de proteínas do glúten atravessam a parede intestinal e o sistema imunológico reage, agredindo as células da camada superficial do intestino delgado. Como o corpo tenta eliminar as partículas, acaba causando uma inflamação nessa parte do intestino.

Se isso acontece com frequência, as vilosidades do intestino (saliências que absorvem os nutrientes dos alimentos) são destruídas, o que leva a pessoa celíaca à desnutrição por má absorção de nutrientes, sais minerais e água.

Infelizmente, ainda não foi descoberta uma cura para a doença celíaca e, portanto, o único tratamento possível é retirar os alimentos que contêm glúten da dieta. O cuidado da pessoa celíaca precisa ser constante, porque até mesmo um farelo de pão pode levar à crise e, mais infelizmente ainda, são poucos os estabelecimentos que levam isso em conta na preparação e na disposição dos alimentos.

Ao comer fora de casa, é bom perguntar sobre os métodos utilizados na cozinha. Por exemplo, ao consumir um bife frito, é essencial que o óleo usado na fritura não seja reutilizado de frituras anteriores, porque essas podem ter sido de alimentos com glúten. E sempre que você desconfiar ou ficar na dúvida, evite.


ALIMENTOS QUE CONTÉM GLÚTEN:


1. Grãos e farinhas

O glúten é uma proteína presente naturalmente em muitos cereais. É a substância que dá aquela textura às massas: ao sovar, as redes de glúten são criadas, resultando nas estruturas responsáveis por aprisionar o gás carbônico vindo das leveduras do fermento e deixar o pão ou bolo macio e fofo.

  • trigo;
  • centeio;
  • cevada;
  • malte;
  • aveia (por contaminação);
  • farinha;
  • farelo e gérmen de trigo;
  • farelo de aveia;
  • farinha de rosca;
  • trigo de kibe;
  • seitan;
  • bulgur;
  • triticale e mir (cruzamento entre trigo e centeio);
  • granola;
  • barrinhas de cereais.

Além do trigo puro, todas as suas formas devem ser evitadas:

  • amido de trigo;
  • farelo de trigo sem glúten;
  • gérmen de trigo;
  • cuscuz;
  • trigo rachado;
  • durum;
  • einkorn;
  • emmer;
  • farinha;
  • faro;
  • fu (presente em alimentos asiáticos);
  • gliadina;
  • farinha graham;
  • kamut;
  • matzo;
  • semolina;
  • espelta.
Opções de Farinhas sem glúten:

2. Tubérculos e suas farinhas

Tubérculos como batata e cenoura não tem glúten, mas é importante tomar cuidado com as misturas e com contaminação cruzada. Produto a evitar:

  • farofa industrializada.
Opções de Chips sem glúten:

3. Pães, biscoitos, bolos e massas

Além dos alimentos obviamente feitos com trigo, é preciso muito cuidado na hora de comprar algo da padaria, pois, às vezes, um alimento sem glúten fica no mesmo balcão ou bandeja que alguns alimentos perigosos.

  • pão francês;
  • pão integral;
  • pão de forma;
  • pão de centeio e pumpernickel;
  • pão doce;
  • torradas;
  • empadão;
  • donuts;
  • bolachas;
  • tortas;
  • cream crackers;
  • cupcakes;
  • panquecas;
  • cones de sorvete;
  • salgadinhos;
  • croissant;
  • pizza;
  • massas à base de trigo ou sêmola;
  • kibe.
Opções de Pães sem glúten:
Opções de Biscoitos sem glúten:

4. Leite e seus derivados

O leite em si não tem glúten, mas muitos alimentos feitos com leite contêm. É bom ficar de olho no rótulo da embalagem e, em caso de informação duvidosa, não consumir.

  • achocolatados contendo malte ou extrato de malte;
  • ovomaltine;
  • mingau de aveia;
  • iogurtes contendo aveia;
  • queijos fundidos;
  • queijos preparados com cereais proibidos.


5. Condimentos e molhos

  • molho shoyu;
  • maionese;
  • mostarda;
  • ketchup;
  • pimenta branca;
  • curry em pó;
  • caldo de carne;
  • molho para salada;
  • molho teriyaki;
  • temperos industrializados em geral.
Opções de Massas sem glúten:

6. Carnes

  • bife de glúten;
  • proteína vegetal;
  • nuggets;
  • almôndegas;
  • bife à milanesa;
  • rosbife;
  • empanados;
  • patês enlatados;
  • embutidos (mortadela, presunto, salame, salaminho, linguiça e salsichas);
  • sopas enlatadas.


Misturas prontas sem glúten:

7. Doces

  • bolos;
  • tortas;
  • docinhos de festa;
  • chocolate contendo malte;
  • pavê;
  • torta alemã;
  • sorvete;
  • goma de mascar.
Opções de Bolos sem glúten:

8. Legumes e verduras

Por mais que sejam alimentos seguros quando você compra na feira e os prepara em casa, muitos produtos industrializados são preparados com trigo e, portanto, precisam ser evitados.

  • tempurá;
  • legumes empanados;
  • tortas e empadões de hortaliças;
  • batatas fritas congeladas.

9. Sementes e oleaginosas

  • amendoim japonês;
  • nozes torradas (por contaminação).

10. Gorduras

  • óleo reutilizado de frituras anteriores de alimentos com glúten.


Castanhas a granel sem glúten:

11. Bebidas

Algumas bebidas alcoólicas têm processos de fabricação diferentes, portanto devem ter seus rótulos sempre conferidos para verificar se há ou não presença de glúten, como:

  • whisky;
  • gim;
  • sakê;
  • licores.

Algumas precisam ser evitadas porque são feitas de cereais que contêm glúten:

  • ginger-ale;
  • vodka;
  • cerveja;
  • café misturado com cevada (comum em certas regiões do país).

Estas estão totalmente liberadas:

  • chás;
  • sucos de fruta naturais;
  • refrigerantes (conferir o rótulo);
  • aguardente;
  • bourbon;
  • brandy;
  • champagne.

Mas calma! Se você é louco por aquela cervejinha, saiba que já existe no mercado cerveja sem glúten, que é feita de lúpulo e alguns cereais nobres que sem a proteína. A tendência é que com a conscientização da população, linhas de produtos e alimentos que não contêm glúten sejam cada vez mais comuns e diversificados. Aqui vão algumas dessas cervejas:

  • Lake Side Crazy Rye;
  • Damm Estrella Daura;
  • Mongozo;
  • Brunehaut Bio Amber;
  • Lake Side Beer Malzbier.
Opções de Cervejas Sem Glúten:

Formas de substituição dos alimentos

Como pode-se perceber, a maioria dos alimentos atualmente mais presentes nas prateleiras de supermercado contém algum ingrediente com glúten. Mas nem por isso a pessoa celíaca precisa viver só de salada.

No início, a adaptação para uma dieta sem glúten pode ser mais difícil, mas a grande quantidade de pessoas com o mesmo problema tem feito com que o mercado disponibilize cada vez mais produtos sem glúten, para que os celíacos possam levar uma vida normal, com uma alimentação que não dependa apenas de frutas e vegetais.

Alimentos pra consumir sem medo:

Maior vilão

O ingrediente mais comum que precisa ser cortado da dieta é a farinha de trigo, que é usada na preparação de massas, pães, biscoitos, bolos e mais uma lista imensa de alimentos do dia a dia.

Uma opção para os celíacos são os alimentos em que o trigo é substituído por outras farinhas ou cereais, produzindo alimentos que são livres de glúten. Alguns desses são: pães e bolos com farinha de mandioca, pães de batata, biscoitos de arroz, macarrão de arroz, macarrão de milho, etc.

Outros ingredientes que podem ser usados no lugar do trigo são o fubá, o polvilho doce ou azedo, fécula de batata, arroz, mandioca, farinha de arroz, de amêndoa ou de milho. Aliás, a batata e a mandioca são dois ingredientes seguros que podem substituir o trigo em vários pratos. Para melhorar, existe uma gama incrível de receitas com esses tubérculos.


Versatilidade

Uma opção gostosa, simples e bem versátil é a tapioca, que é feita da mandioca e também é totalmente livre de glúten. É um alimento fácil de fazer em casa e, por causa da variedade de recheios, é difícil de enjoar. O cuidado fica mesmo por conta do alimento que se coloca dentro, pois também precisa seguir os mesmos cuidados utilizados para o resto da dieta.

Nesse caso, produtos laticínios como queijos ou manteiga podem ser usados, assim como doces de fruta no caso da tapioca doce, ou pastas feitas com oleaginosas, como por exemplo, manteiga de amendoim.

Para dar uma variada nos cereais, além do arroz, que já está tão presente na dieta dos brasileiros, outros grãos e sementes estão ficando mais comuns a cada dia, e com isso aumentam as possibilidades de pratos que os utilizam como ingredientes principais.

Alguns deles são: soja, lentilha, grão-de-bico, sorgo, quinoa, painço, trigo sarraceno, araruta, amaranto, teff, linhaça, chia, aveia sem glúten e gergelim.

Quem pensou que a dieta do celíaco não podia ser colorida, diversificada e gostosa estava muito enganado, não é mesmo?


Problema com os rótulos

Infelizmente, fora da indústria especializada, o cuidado com a contaminação é praticamente inexistente, tornando o consumo de produtos comuns sempre um risco para o celíaco. Por esse motivo, é tão importante checar os rótulos, extraindo o máximo de informação deles, porque os dados contidos ali podem servir quase como uma pegadinha.

Um erro comum é achar que “livre de trigo” equivale a dizer “livre de glúten”. Mas não é verdade, porque como vimos acima vários outros grãos e cereais também têm a substância.

Às vezes o produto pode conter apenas um traço da proteína, só por ter sido processado nas mesmas máquinas que os produtos comuns, inviabilizando a dieta restrita. Uma falha que os fabricantes precisam corrigir urgentemente.

Além disso, algumas organizações fornecem uma certificação para os produtos que são fabricados dentro das especificações saudáveis para as pessoas celíacas, ou seja, que não ultrapassam a medida de 20 ppm de glúten.

Se o produto tiver um desses certificados, a embalagem terá o nome de algumas dessas instituições: National Foundation for Celiac Awareness’s Gluten-Free Certification Program ou a Gluten Intolerance Group’s Gluten-Free Certification Organization.


Rótulos de produtos diversos

Você sabia que o glúten pode estar presente em cosméticos, produtos de higiene pessoal e até em remédios? Isso mesmo! Batons, hidratantes e, inclusive, suplementos alimentares podem conter essa proteína.

Por isso, é bom ficar atento ao rótulo de produtos industrializados em geral. Em 2003, foi sancionada a lei nº 10.674, que obriga as empresas alimentícias a informarem a presença de glúten em seus produtos, mas a mesma determinação não ocorre para as empresas de cosméticos ou medicamentos, por exemplo.

Para ninguém se colocar em risco, listamos aqui termos que indicam a presença de glúten nos produtos:

  • gérmen de trigo;
  • proteína hidrolisada de trigo;
  • avena sativa;
  • triticum aestivum;
  • triticum vulgare;
  • hordeum vulgare;
  • secale cereale;
  • extrato de malte;
  • aminoácidos de trigo.

E ainda alguns nomes de ingrediente para se ficar de olho, porque podem conter glúten:

  • proteína vegetal hidrolisada;
  • ciclodextrina;
  • dextrina;
  • maltodextrina.

O importante para quem é celíaco é pesquisar bastante sobre os ingredientes e o modo de produção dos alimentos, além de manter uma rotina saudável. Ademais, deve-se cada vez cobrar mais cuidado dos restaurantes para que tenham cuidado no preparo das comidas!

Você é celíaco e precisa conviver diariamente com a rejeição ao glúten? Conte para gente nos comentários como é a sua rotina! Tem mais alguma sugestão de ingrediente que não estava na lista? Comente aí embaixo!



Promoção por tempo limitado:

1banner

optin

Facebook

Instagram

Youtube

Blog

Principais Links

Site seguro

Aceitamos

OneMarket - Todos os direitos reservados
OneMarket Comercio De Produtos Funcionais S.A. • CNPJ/MF 20.687.590/0001-80 • Alameda Olga, 177 - 01155-040, São Paulo, SP
Nosso atendimento funciona de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 18h00.
[email protected]